kriol é um blog de reflexão sob problemas que te preocupa sociedade kriola, e não só. ke bo atitude bo podé melhora mund. kriol, um oi abert sob nos kriolidade.
25.2.10

O Carnaval é uma das festas populares que mais pessoas leva as ruas da cidade. Todos com o objectivo de ver os diversos grupos, os reis, as rainhas e os inúmeros figurantes, sem esquecer os muitos grupos de animação e os tão conhecidos Mendingas.

 

Mesmo com a ilha sob constantes perigos devido aos inúmeros assaltos e o aumento da violência, as pessoas não deixaram de sair a rua e festejar.

 

As escolas básicas, secundárias e superiores utilizaram neste ano o carnaval como meio de tentar consciencializar a população e leva-los a pensar numa forma de diminuir o aumento desse mal que se esta a alastrar.

 

Sem se deixar abalar pela violência o Carnaval seguiu o seu rumo natural e manteve viva a tradição que caracteriza o povo mindelense.

link do postpublicado por dalcom, às 20:53  comentar

A origem do carnaval trás consigo muitas discussões, passando pelo inicio da sua historia até a origem do conceito. Alguns apresentam Carnaval como termo originado de CARRUM NAVALIS (carros navais que faziam a abertura das Dionisías Gregas nos séculos VII e VI a.C.). Outros dizem que ela surgiu quando Gregório I, o Grande, em 590 d.C. transferiu o início da Quaresma para quarta-feira, antes do sexto domingo que precede a Páscoa. Ao sétimo domingo, denominado de "quinquagésima" deu o título de "dominica ad carne levandas", expressão que teria sucessivamente se abreviado para "carne levandas", "carne levale", "carne levamen", "carneval" e "carnaval", todas variantes de dialectos italianos, que significa “retirar ou ficar livre da carne”, tendo inicio na hora em que começava a abstinência da carne durante o período da quaresma.

 

O Carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. É uma herança de várias comemorações realizadas na Antiguidade por povos como os egípcios, hebreus, gregos e romanos. Estes festejos pagãos serviam para celebrar grandes colheitas e principalmente louvar divindades.

 

No Egipto, os festejos eram em homenagem à deusa Ísis e ao Touro Apis, com danças, festas e pessoas mascaradas, na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C. os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. Em Roma, essa festa servia como Glória ao deus Saturno, comemoravam-se as Saturnais. Esses festejos eram de tamanha importância que tribunais e escolas fechavam as portas durante o evento, escravos eram alforriados, as pessoas saíam às ruas para dançar. A euforia era geral. Na abertura dessas festas ao deus Saturno, carros semelhantes a navios saíam com homens e mulheres nus. Passados alguns anos os gregos e romanos inseriram bebidas e práticas sexuais na festa, dando mais libertinagem aos festejos que se faziam antes.

 

No inicio o carnaval era uma festa proibida pela igreja, mas como os responsáveis viram que era impossível proibir esse festejo resolveram coloca-lo no calendário Cristão, O Carnaval Cristão passa a existir quando a Igreja Católica oficializa a festa, em 590 d.C. Foi então que houve a imposição de cerimonias oficiais sérias para conter a libertinagem. Mas esse tipo de festa batia de frente com a principal característica do Carnaval: o riso, a brincadeira... É só em 1545, no Concílio de Trento, que o Carnaval é reconhecido como uma manifestação popular de rua. Veneza foi um dos principais pontos para o carnaval se espalhar pelo mundo. Diz-se que foi lá que a festa tomou as características actuais: máscaras, fantasias, carros alegóricos, desfiles.

 

O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XIX. A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Nova Orleães, Toronto e Rio de Janeiro se inspirariam no Carnaval parisiense para implantar suas novas festas carnavalescas. Actualmente o Carnaval que tem mais fãs é o do Brasil, que com as suas inúmeras escolas de Samba, levam milhares e milhares de pessoas as ruas de todo o pais.

 

Em geral, o Carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são de extrema liberdade e são chamados "gordos", em especial a terça-feira (Terça-feira gorda), o ultimo dia antes da quaresma.

 

Para saber em que dia cairá o Carnaval, leva-se em consideração a dada da Pascoa, que é calculado da seguinte forma: determina-se primeiro o equinócio da Primavera. Não se pode esquecer que o calendário segue as estações do ano de acordo com o hemisfério norte, onde foi criado. O primeiro domingo após a lua cheia posterior ao equinócio da primavera é o domingo de Páscoa. Face a essa regra, o domingo de carnaval cairá sempre no 7º domingo que antecede à Páscoa.

link do postpublicado por dalcom, às 20:50  comentar


mais sobre Kriol
pesquisar
 
comentários recentes
Yo um gosta de bsot iniciativa por isso um te li p...
Com todo o devido respeito, este tipo de lamúrias ...
Já li este post várias vezes.A sua honestidade e s...
Parece que as tecnologias nem sempre são utilizada...
ahahah...Muito bonito. Gostei.
excelente post, apesar de muito superficial. Mas n...
Excelente dalcom! "Um pé no acelerador, outro no k...
Ficamos muito contentes com o seu comentário. O no...
Boas "Kriols",sem alongar muito vou felicitar a Vo...
Talvez criar um blog tenha sido um passo na direcç...
arquivo
blogs SAPO